Blog

Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?
Corretora de Seguros, Dicas, Mercado de corretagem de seguros, Mundo, Notícias, Novidades, Seguradoras, Seguros

Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?

Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?”

Ao comprar uma residência, a proteção é algo levado seriamente em consideração. Portanto, a maioria opta por um seguro que auxilie em possíveis imprevistos que podem ocorrer no condomínio ou dentro da própria residência.

Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?

Entretanto, muitos confundem seguro residencial com seguro de condomínio. Você sabe a diferença entre ambos? Antes de entender do que se trata cada um desses tipos de seguros, é fundamental saber a importância de se obter tanto um quanto outro.

Veja também:

Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?

”Qual a Diferença Entre o Seguro Residencial e o Condomínio?” Incidentes podem ocorrer em qualquer residência ou condomínio, não é mesmo? Quem nunca ouviu sobre os riscos de explosão de um botijão de gás? Ou até mesmo incêndios, furtos, alagamentos e demais situações adversas que fogem do controle dos moradores.

Tudo isso pode colocar o imóvel em risco e causar inúmeros prejuízos financeiros para o morador. Dessa maneira, o seguro é uma ferramenta que ajuda no ressarcimento de custos, caso contratempos como esses aconteçam.

Para isso, é possível compreender bem o que o seguro residencial e o seguro de condomínio cobrem para evitar problemas. Então vamos às diferenças?

Seguro Condomínio

De acordo com o artigo 1346 do Código Civil Brasileiro, o seguro condomínio é obrigatório para condomínios verticais ou horizontais. Isso vale tanto para os residenciais, como os comerciais, mistos, shoppings centers, flats, apart-hotéis, entre outros.

Esse tipo de seguro tem como objetivo proteger o condomínio e suas partes comuns contra riscos parciais e totais de possíveis incêndios, raios ou explosões.

Vale destacar que a contratação desse tipo de seguro é responsabilidade do síndico. Portanto, caso aconteça algum incidente no condomínio e este esteja sem seguro, o síndico é responsabilizado pelos danos e obrigado a cobrir as despesas.

Caso os moradores desejem, essa cobertura pode ser ampliada e incluir, por exemplo, problemas decorrentes de ventanias, vendavais, problemas elétricos, além de furtos e roubos. O valor do seguro é dividido entre os moradores.

Outra informação importante é a diferença entre os condomínios horizontais e verticais. No caso do primeiro, o seguro engloba áreas comuns a todos os moradores, como playground e portaria. Nos condomínios verticais essa cobertura é diferente e cobre também a proteção dos apartamentos.

Observe uma situação em que o seguro condomínio pode ser acionado e faz toda diferença: durante um aniversário no salão de festas, um botijão de gás explode e quebra as janelas de um apartamento. Nesse caso, o morador será ressarcido.

Mas, se ocorrer dentro de uma residência e acabar causando danos na área externa do condomínio, o seguro cobre apenas o que for danificado na área comum e não dentro do apartamento. Percebe a diferença?

Seguro Residencial

O seguro residencial é aquele que cobre os possíveis incidentes que possam acontecer dentro da casa ou apartamento. Portanto é uma proteção para o imóvel e para os bens de um morador.

Você pode pensar: como o seguro condomínio é obrigatório, não há necessidade de ter também um seguro residencial. Entretanto, vale reforçar que o seguro condomínio não cobre contratempos que possam ocorrer dentro da residência, portanto, um complementa o outro.

Incêndios e explosões que possam ocorrer dentro do imóvel serão totalmente ou parcialmente ressarcidos pelo seguro, a depender do contrato assinado, o que deixa o morador muito mais tranquilo em relação a esses possíveis contratempos.

É importante destacar, entretanto, que o seguro residencial não cobre situações como:

  • Danos por manutenção inadequada;
  • Sobrecarga elétrica;
  • Prejuízos decorrentes de inundações, alagamentos, a depender do contrato.

Entendendo a Diferença entre Ambos

Em suma, tanto o seguro condomínio obrigatório como o seguro residencial, são essenciais para quem busca proteção para o próprio imóvel. Vamos às principais diferenças?

Em Primeiro lugar, seguro condomínio é pessoa jurídica e seguro residencial é pessoa física. Como o primeiro é algo comum a todos os condomínios, é a razão social que configurará a apólice, tendo o síndico como representante legal.

No caso das residências, o proprietário ou morador (o imóvel pode ser alugado) serão os responsáveis.

Via: BancoBrás

Informações para contato

Endereço

Av. Uruguai 335, loja 15 – Sion Belo Horizonte – MG

Telefone

(31) 3309-3598
(31) 99213-0059

E-mail

contato@prevlineseguros.com.br